Christiano Junqueira nasceu em Belo Horizonte e iniciou no teatro profissional em agosto de 2000, após fazer parte de um grupo de teatro amador (Divino Ato) por 2 anos. Em 2010, completou 10 anos de carreira e acumula 14 peças em seu currículo.

Durante a carreira, Christiano conquistou sete indicações a prêmios do SATED-MG E SINPARC-MG. Venceu como Melhor Ator Revelação de Teatro Infantil em 2001, com o espetáculo “A Roupa Nova do Imperador” e Melhor Ator de Espetáculo Adulto, em 2005, com a peça “Dez Maneiras Incríveis de Destruir seu Casamento”. Em 2009 ganhou o prêmio de Melhor Ator do Teatro Mineiro com o espetáculo “O Marido da Minha Mulher”, o primeiro espetáculo que fez a produção, além de atuar.

Durante esse período, conquistou uma plateia fiel que o acompanha em todas as peças e shows. Em cartaz com a peça “Dez Maneiras…” desde novembro de 2005, Christiano figura entre os mais assistidos durante a Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de BH, ficando sempre entre as 3 maiores bilheterias, entre mais de 100 espetáculos. Além disso, atua e produz a peça “O Marido da Minha Mulher”, que também é sucesso de público.

Como sempre gostou de desafios Christiano Junqueira agora se prepara para mais um: Ser diretor de teatro.

No stand-up comedy Christiano começou em junho de 2009, com seu humor despojado e inteligente, vem conquistando seu espaço neste seguimento.

É um dos Fundadores do grupo Os Comédia, que se apresenta todas as terças-feiras no Bhar Savassi (R.Sergipe, 1.211 – BH). Fez a abertura do show do Danilo Gentiliem Belo Horizonte, em dezembro de 2010, com um público de mais de 1.500 pessoas. Faz parte do elenco do Comédia Di Buteco, juntamente com Geraldo Magela, Nayla Brizard, Kaquinho Big Dog e Dudu. Apresentou-seem São Paulono ImproRiso com Bruno Motta, Nany People e Robson Nunes.

Em 2011 faturou o prêmio de Melhor Comediante de Stand-up Comedy do SESC/MG.

Bate bola com Christiano Junqueira

Nome: Christiano Junqueira de Oliveira.
Nome artístico: Christiano Junqueira.
Como tudo começou: Em um grupo pequeno de teatro amador.
O primeiro trabalho: Pochahontas, espetáculo infantil dirigido por Joselma Luchinni.
O melhor trabalho: Todos que já fiz.
O pior trabalho: Por sorte e fé, ainda não fiz trabalho ruim ou com pessoas ruins.
Um trabalho que gostaria de fazer: Tudo que envolva arte, teatro e pessoas.
Uma gafe: Troquei o nome do meu afilhado de crisma duas vezes. Foi cômico e trágico.
Uma alegria: Deus e minha família.
Para antes de uma produção: Responsabilidade, competência e vontade de fazer.
Para depois de uma produção: Manter sempre os itens anteriores.
Um ator: Tom Hanks, internacional, Ângelo Antônio e Wagner Moura nacionais.
Uma atriz: Marília Pêra.
Uma peça: Dez Maneiras Incríveis de Destruir seu Casamento, de Sérgio Abritta.
Um filme: Forest Gump. Já vi 17 vezes
Um livro: Código Da Vinci, de Dan Brown.